Será que a Alemanha está envolvida na Ucrânia?

Os parlamentares alemães, particularmente aqueles do partido Die Linke, exortaram o governo de Angela Merkel a ordenar uma investigação independente sobre a presença de mercenários na Ucrânia.

A Rede Voltaire informou a seus leitores em 3 e 4 de março sobre a presença de mercenários de Israel e dos EUA em Kiev [1]. Em 9 de março os leitores do semanário alemão Bild am Sonntag viram um vídeo mostrando os mercenários contratados pela Academi (veja abaixo).

Depois disso, o semanário afirmou não saber quem contratou os mercenários dos EUA, enquanto a imprensa alemã insinuou a presença de mercenários alemães em sua comitiva.

Os parlamentares têm expressado preocupação sobre a privatização da guerra e exigiram saber se as autoridades alemãs estão envolvidas nessas operações.

Esta questão é particularmente relevante à luz dos seguintes fatos :
• O partido da Chanceler Angela Merkel, CDU, oficialmente apoia o líder ucraniano Vitali Klitchsko.
• Em 1 de dezembro de 2013, o Presidente do Parlamento Europeu Martin Schultz foi à Praça Maidan pronunciar um discurso contra o governo democraticamente eleito de Viktor Yanukovych.
• No dia 4 de dezembro, o ministro do exterior alemão Guido Westerwelle apareceu manifestando seu apoio aos manifestantes da Praça Maidan.
• Em 7 de dezembro, o Presidente da Comissão dos Assuntos Externos do Parlamento Europeu, Elmar Brok, foi à Praça Maidan para fazer um discurso em favor de Yulia Tymoshenko.
• Em 29 de janeiro de 2014, durante uma conferência de imprensa com Vitali Klitschko ao seu lado, Elmar Brok apelou pela renúncia do presidente Yanukovych.
• Em 21 de fevereiro, os três ministros do Triângulo de Weimar, incluindo Guido Westerwelle, negociaram e assinaram um acordo político entre o presidente Yanukovych e a oposição de Maidan. No entanto, este acordo serviu para mascarar o golpe que ocorreu horas mais tarde, enquanto o presidente Yanukovych viajava à província.
• No dia 25 de abril, quatro oficiais alemães trabalhando para a OSCE, traindo seu mandato, viajaram para o leste do país onde foram presos por espionagem pelos ucranianos federalistas e detidos por uma semana.

Fonte: Voltaire

Link da noticia original: http://www.voltairenet.org/article183819.html

Anúncios

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s