Estados Unidos enfraquecido, não tem mais capacidade para travar guerras

Enquanto a América falar acerca de ir para a guerra na Europa, aqueles que seguem com atenção a condição das forças armadas americanas, (soldados no activo, de reserva ou veteranos), sabem que isso não passa de conversa fiada. Uma dúzia de anos de guerra,  deixou os militares americanos exaustos, fisicamente, mentalmente e “politicamente”.

Qualquer nova guerra teria de ser travada com soldados sem experiência ou com profissionais de operações especiais de topo. Estudos de agora, mostram que eles não desistiram do serviço militar, mas que uma geração inteira do exército americano está morto, a morrer ou desabilitado.

Uma Guerra Falsa

Poucos americanos estão dispostos a acreditar, dispostos a seguir cegamente, dispostos a morrer pelo que eles cada vez mais vêm como guerras por Wall Street.

Talvez o impacto mais cuidadosamente escondido na habilidade da America em fazer guerra, é o facto de um grande número de militares e veteranos se terem suicidado, números muito maiores do que qualquer um imaginaria. O número actual de suicidios, ultrapassa o total de mortes em combate tanto na guerra do Vietname como na da Coreia.

O Falhanço total actual

Há uma razão para as tropas americanas que foram para a Polónia e Letónia serem tão patéticas, sem contar com o facto de quase todas as tropas americanas estarem no Médio Oriente. O envio de tropas dos jogos de guerra americanos, eram para intimidar a Rússia de Putin e isso acentua um facto assustador de que ninguém tem conhecimento. O “inventario” de soldados americanos, está quase acabado.

Eles não estão só reformados ou “acabados”, na verdade, a América teve mais de 100,000 mortes relacionadas com combates e ligadas à Desert Storm e à guerra global ao terror ao que falhou relatar. Alguns, mais do que 10,000, morreram do misterioso “Sindrome da Guerra do Golfo”, diziam ser uma “mistura” de radiação e exposição a químicos com vacinas experimentais.

No entanto, a maior parte das mortes, são suicídios. Em 2009, um artigo que foi lançado na imprensa pelo Departamento de Assuntos de Veteranos citou que 30,000 dos veteranos que se suicidaram foram alguns que serviram após ao 11/9. Após um dia, nunca mais se viu esse número e a maquinaria da desinformação trabalhou em alta para fazê-lo desaparecer. Nos últimos 5 anos, houve muitos relatórios de muitas “mortes por minuto” ou contagem de pessoal activo.

Números Estrondosos  

Há duas semanas atrás, o RT fez uma análise do census do ano de 2010. Eles descobriram que 116,000 americanos cometeram suicídio nesse ano. Desse número, 82,000 tinham estado ou não ao serviço militar dos EUA. Desses 82,000, 27,000 eram veteranos.

Os restantes 34,000 que não apareceram em nenhum relatório e nenhum factor de estatísticas . Entre 18,500 e 22,000 veteranos mais novos que morrerram, devem-se as guerras “convenientes” a Bush.

Então, das guerras de que o público soube, 6,000 soldados morreram em 6000 combates directos, mais de 100,000 morreram em combates indirectos e mais de 1 milhão ficaram permanentemente e totalmente desabilitados.

O que resta destas perdas de pessoas, é a ideia de que uma guerra com muitas faces, como descrita na “estratégia do pacifico” pela América, é uma fantasia pura. É isto, talvez, a razão por terem gasto biliões em drones?

Lição dada pelo Vietname

Outro número foi mostrado ao público em 2009, lançado e rapidamente “evaporado” para as pessoas não poderem ver. Uma angariação de fundos para os veteranos, demonstrou qual é o verdadeiro número de sobreviventes da guerra do Vietname. Dos 2,9 milhões que serviram no Vietname, apenas 780,000 podiam ser verificados como sobreviventes pelo Departamento de Defesa e pelo Departamento de Assuntos dos Veteranos.

Depois disto, os números nunca mais foram mostrados ao público. No entanto, o dano foi feito e as pessoas das estatísticas tiraram alguma informação interessante do pouco que apareceu ao público. Os Combatentes americanos, tem uma esperança média de vida de 46 anos.

Cumplicidade do Governo/Apatia do Público 

No final de cada guerra, o povo americano ficam aliviados ao ouvir isso. O Vietname, foi uma guerra que as pessoas se opuseram em massa, e culparam aqueles que lutam em guerras pelos falhanços da sociedade e cultura americana.

Os supostos “heróis de guerra” rapidamente se tornaram em “Assassinos de bebés” ou “Veteranos malucos”. Muitos dos veteranos não conseguiam arranjar trabalho, e eram sujeitos a maus-tratos pelas pessoas e centenas de milhares deles sofriam de envenenamentos causados pelo agente laranja e sofriam também de stresses relacionados com combates. E assim era vistos como “pesos” para a sociedade.

Tornou-se numa causa conservatória rotular os veteranos, como pesos-mortos para a sociedade. As organizações de serviços, com o seu tremendo poder politico, ainda eram dominados por veteranos da 2ª Guerra Mundial e eles viam veteranos mais novos a ameaçar o seu “ganha-pão”.

Os veteranos são alvos destas politicas americanas. O Youtube está cheio de vídeos de policias matando veteranos. Os vídeos típicos, são de veteranos chateados em cadeiras de rodas a segurar um telemóvel, que a policia dizem depois ter “confundido” por uma bomba ou metralhadora.

Recentemente, um veterano da 2ª Guerra Mundial de 95 anos, foi morto a tiro por uma equipa SWAT por ter atacado a policia com um machete. O tal machete, era na verdade um calçador de sapatos, e a policia, a 5 metros de distância, não conseguiu diferenciar.

Na semana passada, numa reportagem da CNN, citou o Departamento de Assuntos dos Veteranos, que tinham como tarefa providenciar cuidados médicos para os veteranos, e ficaram a saber que haviam listas de espera secretas. Num hospital, em Phoenix, Arizona, eles descobriram que 40 veteranos morreram a espera de tratamento por doenças que podiam ser facilmente tratadas, se diagnosticadas a tempo.

É claramente assumido que os veteranos que precisam de atenção médica cara, são enganados e enviados para casa para morrerem. E, os veteranos que se queixam, os “chibos” enfrentam outro destino. De acordo com o advogado do The Veterans Pro-Bono Legal Project, Robert Welsh, mais de 200 veteranos estão presos ilegalmente, tendo sido erradamente julgados depois de se terem queixado de terem sido defraudados pelo programa para veteranos do Governo.

Não sobre ninguém para lutar as guerras de agressão

A América violou uma “confiança sagrada”. Quando o “choque e pavor” se tornou numa década de guerra sem conversas sobre a “Al Qaeda” mas sobre “extremistas” e “insurgentes”, ficou bastante claro que as guerras da América pela segurança eram na verdade guerras coloniais de conquista. Nenhuma pessoal racional podia acreditar no contrário, mesmo durante anos de engenharia social com o fim de produzir uma geração de acólitos obedientes, treinados desde do nascimento a não questionar nada, nem mesmo a propaganda mais absurda e sem fundamento.

Simplificando, a ideia da América em se assumir como o protector da NATO é absurda. O que as poucas bases Europeias ainda têm, são “forças esqueleto”. Os quartéis estão vazios, casas de bowling fechados, empreiteiros civis a guardar a “concha” vazia do que o que a NATO um dia foi.

Gordon Duff

Fonte: Press TV

Link da noticia original: http://presstv.com/detail/2014/05/05/361410/us-unable-to-fight-more-wars/

 

Anúncios

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s