Excertos do capitulo 7 do livro “Raça Humana Ergue-te” de David Icke (págs. 159-161)

“Demonizar” os autocríticos

Se alguém ainda pensa que o credo político do Sionismo Rothschild tem a ver com o povo Judeu, por favor, continue a ler. O Sionismo é, no seu núcleo, uma sociedade secreta que está ligada a todas as outras sociedades secretas existentes no planeta. Não foi criado para o benefício do povo judeu, mas para o explorar e usar como disfarce para as manipulações da Casa de Rothschild e dos seus parceiros. Sionismo é outra palavra para Tirania. Ninguém o pode questionar ou denunciar, sem enfrentar as consequências – e isso inclui os próprios judeus. Bem, na verdade, especialmente os Judeus, como disse Mark Levine, porque estes não podem ser credivelmente rotulados como “anti-semitas”, pelas marionetas dos Rothschild, que os tentam difamar, desacreditar ou destruir, simplesmente porque estão a dizer a verdade. Já tentaram fazê-lo comigo e fá-lo-ão de novo após a publicação deste livro. Mas eu ainda estou aqui e vou continuar a estar, façam eles o q      ue fizerem. Um amigo investigador, Henry Makow, inventor do jogo de tabuleiro Scruples, foi levado ao Tribunal Canadiano “dos Direitos Humanos”, por uma queixa contra ele, por fomentar o ódio aos judeus. O que torna esta queixa ainda mais louca do que comum, é que Makow é filho de judeus que sofreram na Polónia ocupada pelos nazis, onde morreram os seus avós. Os seus pais só sobreviveram, porque se fizeram passar por católicos. Aqui está o neto e filho daquelas vitima judias dos nazis financiados pelos Rothschild, a ser acusado de fomentar o ódio aos judeus. O quê???

A queixa foi apresentada pelo Congresso Judaico-Canadiano e o seu Chefe-Executivo, Bernie Farber, que fez campanha durante anos, para me impedir de dar palestras no Canadá. Este homem é insultantemente reconhecido como um dos principais especialistas canadianos em “crimes de ódio”, quando a sua função é a de usar “os crimes de ódio”, para silenciar os seus alvos. O congresso judaico-canadiano quer processar Henry Makow, porque ele denuncia o Sionismo Rothschild e os seus verdadeiros planos e alerta o povo judeu sobre a forma como está a ser usado para impor um novo sistema mundial para escravizar tudo e todos. George Orwell escreveu profeticamente: “em tempos de engano universal, dizer a verdade será um acto revolucionário”. Está também a transformar-se rapidamente num crime. Espantosamente, num alegado “país livre”, a verdade não é uma defesa para a Policia do Pensamento da Comissão Canadiana de “Direitos Humanos”. Não importa se aquilo que disseres é verdade, ainda podes ser processado se a máfia dos “Direitos Humanos” considerar que é errado dizê-lo. O Congresso Judaico-Canadiano, ou CJC, está fortemente ligado à família Bronfman, que são subordinados Rothschild, na rede Sionista. O CJC funciona em parceria com a B’nai B’rith e com a ADL. Foi acusada de infiltrar um agente do partido nazi canadiano, para aumentar a dimensão do partido e dar-lhe mais visibilidade perante o público. A ideia era assustar a comunidade judaica e justificar as “leis de ódio” que a CJC queria que o Governo aprovasse. É com este tipo de pessoas que estamos a lidar.

Henry Makow está perante um processo legal potencialmente caríssimo, para se defender da ditadura dos “Direitos Humanos” Canadianos e para proteger o seu website da censura. A Comissão Canadiana dos “Direitos Humanos” (CHRC, Canadian Human Rights Comission) é outro dos agentes Rothschild que está a atacar a liberdade de expressão e aqueles que pretendem denunciar a conspiração por detrás dos acontecimentos mundiais. A CHCR está soberbamente exposta no livro Shakedown, do autor canadiano e Judeu, Ezra Levant, outro dos alvos da polícia do Pensamento. Como ele diz e bem: “A CHRC está numa missão de destruir os verdadeiros direitos humanos, tais como a liberdade de expressão, substituindo-os com direitos humanos falsificados, como o falso direito a não se ofender”. Ezra expõe o extraordinário comportamento do antigo “investigador” CHRC e um aguerrido queixoso, Richard Warman, que colocava comentários profundamente racistas em websites e que depois os denunciava perante a CHRC, por publicação de material racista. Não, não leste mal. Richard Warman recebeu um prémio de “direitos humanos”, atribuído pelo Congresso Judaico-Canadiano, que é gerido pelo seu amigo, Bernie Farber, o homem que agora está a atacar Henry Makow. A comissão Canadiana dos “Direitos Humanos” e os seus “tribunais”, são apenas uma encenação na qual todos são culpados à partida, mesmo antes uma encenação na qual todos são culpados à partida, mesmo antes de serem ouvidas as provas. Henry Makow afirma correctamente:

A CHRC… Apresenta as queixas dos Sionistas ao “tribunal”, que se orgulha de ser imparcial. Mas o tribunal nunca recusou ouvir um caso, mesmo que não tivesse qualquer fundamento. Nem foi estabelecida qualquer queixa as favor do arguido.

Graças aos incansáveis esforços de pessoas como Ezra Levant, até os órgãos de comunicação canadianos já começaram a perceber a grandeza de censura e de abuso dos direitos humanos que está aqui em causa. No Ottawa Citizen lia-se: “um tribunal no qual as leis só dão para um lado, é a própria definição de tribunal de fachada. Estas instituições deveriam ser a causa da vergonha dos Canadianos”. Sim, mas são estes mesmos tribunais que os Rothschild querem impor por todo o mundo e não é só para os casos de “direitos humanos”. Eles querem que todos os casos funcionem assim, num estado global fascista/comunista. Ezra Levant é, ironicamente, um apaixonado defensor de Israel e do Sionismo e mesmo assim ainda está na mira de organizações como o Congresso Judaico-Canadiano Sionista Rothschild. O crime de Ezra é defender a liberdade de expressão e denunciar a CHCR e o CJC, por procurarem negar esta liberdade. Estas duas organizações funcionam muito proximamente, apesar da comissão supostamente responder perante o Governo e do Congresso ser “privado”. O que as liga é a rede de censura sistemática dos Rothschild. Henry Makow di-lo muito bem: “os direitos humanos tornaram-se em palavras obscenas no Canadá, porque os sionistas é que determinam quem os tem. Bem-vindos ao futuro”. E não é so no Canadá. Isto está a acontecer a nível mundial, à medida que as “leis de ódio” estão a ser aprovadas através da manipulação Sionista Rothschild, que se faz valer de organizações como a B’nai B’rith e a Liga Anti-Difamação.

Advertisements

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s