Excertos do capitulo 7 do livro “Raça Humana Ergue-te” de David Icke (págs 150-153)

O Lobby Rothschild

Os Rothschild controlam os Estados Unidos, em grande parte através de uma organização chamada comité de Relações Públicas América-Israel (AIPAC, American Israel Public Affairs Committee). Parece uma coisa ligada ao Governo, o que seria adequado, mas é na realidade uma mega-operação lobista com um gigantesco orçamento, para garantir que os EUA apoiam cegamente os interesses de Israel e das redes Rothschild. Não se consegue ser eleito ou nomeado para qualquer cargo politico de relevância, a não ser que eles nos aceitem ou que nós tenhamos desenvolvido um perfil graxista. A rede AIPAC este por detrás da administração de Bush filho, visivelmente controlada pelos “neocons”, ou rede de neoconservadores, o que inclui ideias Sionistas Rothschild como o Projecto para o Novo Século Americano e o Instituto Empresarial Americano, que em conjunto orquestraram uma invasão hostil ao Iraque e ao Afeganistão. Estes grupos neocon estão extremamente entusiasmados com os Sumérios-Cazar e com os seus agentes. No centro da cabala neocon controlada pelos Rothschild, estavam Richard Perle (Sionista Rothschild), Paul Wolfowitz (Sionista Rothschild), Doz Zakheim (Sionista Rothschild), Douglas Feith (Sionista Rothschild), John Bolton (Sionista Rothschild), Lewis Libby (Sionista Rothschild) e a lista é interminável. Esta mesma situação está patente no “regime Obama” na América uni partidária. É impossível dar uma volta na Casa Branca de Obama, sem nos depararmos com um Sionista Rothschild. Os judeus constituem menos de 2% da população americana, mas são responsáveis por 50% das contribuições de campanhas eleitorais, de acordo com o antigo repórter televisivo da BBC e da Independent Television News, Alan Hart, no seu livro, Sionismo: O Verdadeiro Inimigo dos Judeus.

No Reino Unido, os Rothschild usam uma rede conhecida como “Amigos de Israel”, para influenciar a política a favor de Israel. Os três principais partidos políticos – Trabalhista, Conservador e Liberal Democrata – todos têm ligações aos Amigos de Israel, ou antes, Amigos dos Rothschild. Podem ser encontrados membros destas organizações e das suas outras ramificações, em todo o quadro político inglês, o que inclui o ex-Primeiro-Ministro, Gordon Brown (Sionista Rothschild), o Ministro dos Negócios Estrangeiros David Miliband (Sionista Rothschild) e outro ex-Primeiro-Ministro, Tony Blair (Sionista Rothschild). A figura mais influente do governo britânico, na altura em que escrevo, é Peter Mandelson (Sionista Rothschild), que continua a reunir mais títulos e poderes do sitiado, Gordon Brown. Mandelson é um operacional infiltrado pelos Rothschild e tem aceite frequentemente a hospitalidade do seu amigo próximo e colega, Nathaniel Rothschild. Mandelson já pediu ao Reino Unido para aderir a moeda única europeia dos Rothschild e quer ver este país tão completamente controlado pela burocracia da União Europeia, que tão bem o recompensou, quando ele foi o seu comissário. O desafortunado e infeliz Gordon Brown aceitou um convite para ser patrono do Fundo Nacional Judaico (JNF, Jewish National Fund). Ele não se atreveria a dizer que não. A constituição do JNF exige que o seu trabalho apenas beneficie os Judeus e que contribua para a imposição de um estado unicamente Judeu, em Israel, apoiando o roubo das terras que já foram conhecidas como Palestina. Não surpreende de todo, dado este contexto, que Brown tenha nomeado Ivan Lewis (Sionista Rothschild), para ministro com a incumbência de… Politica Britânica para o Médio Oriente. Lewis, Vice-Presidente dos Amigos Trabalhistas de Israel, foi um assumido apoiante da chacina em Gaza, no início de 2009. Lewis disse das suas novas funções:

A minha responsabilidade para com processo de paz no Médio Oriente é particularmente pungente. Nunca escondi o meu orgulho em ser Judeu ou o meu apoio ao estado de Israel.

Nem precisas de esconder, amigo. Com tudo o que tem a ver com Israel, a sua defesa é um excelente impulsionador de carreira. O embaixador inglês em Israel é Mathew Gould (Sionista Rothschild), foi nomeado pelo Secretário dos Negócios Estrangeiros, David Miliband (Sionista Rothschild). Durante nove anos sob a alçada de Tony Blair (Sionista Rothschild), o enviado especial para o Médio Oriente foi Lord Levy (Sionista Rothschild até às orelhas). O irmão de Miliband, o antigo aluno da escola de economia de Londres, Ed Miliband (Sionista Rothschild), é o Secretário de Estado para a Energia e Alterações Climáticas, um papel fundamental para vender a mentira do “aquecimento global provocado pelos humanos”. O anterior detentor dos assuntos das “alterações climáticas” foi… David Miliband. Outra figura de relevância dos governos Blair/Brown foi Jack Straw (Sionista Rothschild), que deteve os cargos de Alto Chanceler da Grã-Bretanha, Secretário de Estado para a Justiça, Secretário da Defesa, Secretário dos Negócios Estrangeiros, Lord Privy Seal e Líder da Câmara de Comuns. Straw e companhia são ineptos, mas de alguma forma, conseguem sempre os maiores cargos do Governo, quando o número de Judeus no Reino Unido é de 275 mil, numa população de 70 milhões. Relembre-se que muitos destes Judeus não são Sionistas Rothschild. Ser “Amigo de Israel” ou por outras palavras, amigo da agenda Rothschild é um pré-requisito para se chegar a um cargo de influência politica sobre o mundo. O Lobby de Israel (Rothschild) é fantástico no alcance da sua politica e da influência que esta tem sobre todo o mundo. O maior grupo associado com o Partido Conservador inglês, encabeçado por David “eu sou Sionista” Cameron, são os Amigos Conservadores de Israel, que têm tido uma enorme influência na escolha de candidatos a apresentar ao Parlamento, David Cameron (Sionista Rothschild), Primeiro-Ministro em vigor, tem laços familiares com os Rothschild. Yaakov Wise, um investigador do Centro para Estudos Judaicos da Universidade de Manchester, disse em 2009 que Cameron poderia até “ser descendente directo de Moisés”. Isto será difícil, dado que Moisés não existiu, mas percebo a sua ideia. O tetra-tetra-avô de Cameron, Emile Levita (descendente da classe sacerdotal, os Levitas), foi para a Grã-Bretanha a partir da Alemanha dos Rothschild, por volta de 1850 e foi mais tarde director dos bancos centrais da Índia, Austrália e China, nas instalações em Londres. O seu filho casou com uma familiar do Rei George III e isso faz de Cameron quinto primo da Rainha, um dado que esconde, ao apresentar-se como um “homem do povo”. Estes são os objectivos assumidos pelos Amigos de Israel no Partido Democrata Liberal e serão os mesmos em todos os partidos:

  • Maximizar o apoio ao Estado de Israel, não só dentro dos Democratas Liberais, mas também dentro do próprio Parlamento;
  • Influenciar a política do partido para com o Médio Oriente;
  • Fazer a ligação com os políticos Israelitas e com o Governo;
  • Fornecer aos parlamentaristas material de apoio para os debates parlamentares, perguntas aos ministros e aparições públicas;
  • Condenar os ataques a Israel na imprensa, no Parlamento e no partido;
  • Organizar e acompanhar delegações dos Amigos Democratas Liberais de Israel, aquele país;
  • Manter o constante contacto com a embaixada de Israel.

 

Os “diferentes” grupos de amigos de Israel dentro dos vários partidos políticos, são na realidade um só grupo, que coordena e manipula todos os partidos. O comité Nolan sobre os Valores na Vida Pública, enumera sete princípios de vida pública, enumera sete princípios de vida pública, que todos os Primeiros-Ministros devem seguir. Entre eles, encontramos este: “detentores de cargos públicos não devem ter qualquer ligação financeira, ou obrigação, com indivíduos ou organizações que possam procurar influencia-los no desenvolvimento dos seus deveres oficiais”. E contudo, no que toca ao mais forte lobby político de todos, aquele que está ligado a Israel, é-lhes dada imunidade quanto a este princípio. Isto é possível, porque este lobby também controla os comités que supostamente ainda deveriam controlar qualquer réstia de decência que pudesse existir no sistema politico. Mais fácil não há: se controlares as duas equipas ganhas o jogo. Os lacaios Sionistas Rothschild param o controlo de Israel, Segurança e Negócios Estrangeiros e no comité de defesa. Eles estão por toda a parte e acontece o mesmo nos Estados Unidos, no Canadá e em todos os outros países. Tal como salientou o magnifico músico e compositor Judeu, Gilad Atzmon, 65% dos nomeados da Administração Clinton eram Sionistas, num país em que os judeus constituem menos de 2% da sua população (ver www.gilad.co.uk). O líder francês, Nicolas Sarkozy é também um Sionista Rothschild e um agente de longa data da Mossad, a agência paramilitar que se faz passar pelos serviços secretos de Israel.

Advertisements

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s