A U.E proibiu semear e mandou a fome matar

FRENTE   DO   ALGARVE   LIVRE   DE   TRANSGÉNICOS

2013-06-11

A U.E Proibiu Semear e Mandou a Fome Matar

 

A interminável repetição da fraudulência e do belicismo Rothschildiano destaca-se agora com uma decisão extremista sem precedentes. A sua crueldade lavrou uma sentença de morte contra os habitantes da Europa. Ela irá ser executada em consequência da ilegalização da posse de sementes pelos agricultores europeus.

A lei que foi aprovada pelos comissários da União Europeia, em 6 de Maio de 2013. Impede os agricultores de semear, dar, trocar ou vender as suas sementes. Eles que sempre foram reconhecidos como os guardiões e promotores da sua qualidade. Tal lei impede as sementeiras, as colheitas, a comercialização e o abastecimento público. Ou seja: É o fim da existência de produtos alimentares e o inevitável extermínio pela fome. Esta lei é contranatura porque as sementes foram geradas pela Natureza, constituindo um óbvio património e uma dádiva doada aos habitantes deste planeta. Nestas condições eles são os seus únicos proprietários.

Não pensem os ingénuos que a LEI DAS SEMENTES é uma aberração ou obra de tarados, delineada ao acaso. Não. Tudo isto foi premeditado há muito. Sabe-se que são incontáveis as pilhagens, as fraudulências e premeditações Rothschildianas. Imensos livros sobre a História Escondida revelam que essas pilhagens, fraudulências e premeditações existem há, pelo menos, três seculos. Nesses tempos, essas práticas Rothschildianas abundaram. Foi então que o seu fantoche Weisshaupt fundou a sociedade secreta Illuminatis, à qual se seguiu a prepotente sociedade secreta Távola Redonda, fundada pelo seu associado Cecil Rhodes.

Entre várias manigâncias, esta sociedade fornece os seus tenocratas aos arbitrários comités que aprovam, sem contestação, as directivas que transformaram a U.E numa multinacional, pertencente aos Rothschields e associados. Nestas circunstâncias é fácil entender quem esteve por de trás da lei das sementes e como podem estar relacionadas com ela muitas diligências ocorridas há muito tempo.

Com efeito, em 1897, ocorreu um Congresso em Basileia, organizado pelos Illuminatis, através do seu servo Theodoro Hertzl. Ali foi montado o executivo, e nasceu então o Sionismo, bem como o livro dos Protocolos dos Sábios de Sião, cuja publicação foi autorizada pelo Congresso. Estes protocolos são o guia e o manual de instruções aterradoras quanto ao assassinato generalizado dos gentios apelidados de gado humano. O suborno é outro meio de domínio, assim como é a traição e a extorsão da propriedade alheia.

Por outro lado, propagandearam a sua glória ao reconhecerem-se como os maiores incendiários e corruptores do mundo. Consideram ser cruciais a prática da crueldade, sem a qual, segundo os malfeitores Rothschildianos, não seria possível dominar os comedores inúteis. Ora, torna-se evidente que toda a perversidade contida nos Protocolos está relacionada com as suas instruções.

Neste contexto, a inviabilização da agricultura tradicional através da LEI DAS SEMENTES está subjacente na pressão exercida sobre os agricultores, impondo-lhes como única opção o recurso às sementes geneticamente modificadas (OGM), envenenadas por grandes corporações biotecnológicas como a MONSANTO, por sua vez, associada aos Rothschields. Aliás, esta chantagem já foi explícita em público pela própria MONSANTO, numa conferência de imprensa, quanto às suas pretensões de impor ao mundo 100% das suas sementes OGM. Deste modo, fica esclarecido que só faltava aos autores da malvadez descrita nos Protocolos, a Lei das Sementes. É tarefa fácil para os Rothschields conseguirem as leis dominadoras, uma vez que elas são aprovadas pelos comités da Távola Redonda infiltrados, criados pelos reis do Sionismo Israelita. Ao disporem destas estruturas e de todas as outras, as nações membros da U.E estão sobre seu controle. Também estão sob seu controlo as cerca de 1000 bases militares americanas espalhadas pelo mundo. Tal facto prova que o respectivo governo fantoche Rothschildiano pretende possuir o Planeta.

Contudo, a Rússia, a China e outros países estão a enfrentá-los com meios poderosos para se defenderem da cintura dos misseis da Nato, evitando ainda a rotura de negociações diplomáticas. Em simultâneo, cuidam da continuação das suas exportações, numa Europa arruinada que a austeridade Rothschildiana agrava.

É notório que este agravamento foi intensificado com o propósito de prejudicar os referidos países e atingi-los com dificuldades significativas numa tentativa de os subjugar às suas pretensões.

É evidente que lhes convinha deteriorar ainda mais este cenário preocupante com a destruição da agricultura europeia e a sua inevitável tragédia, sendo que, com esse fim, foi aprovada a Lei das Sementes. Esta versão pode explicar porque proibiram os agricultores de possuírem sementes.

Encontraremos mais explicações para compreender esta aberração da referida lei se enquadrarmos minuciosamente o temível conteúdo dos Protocolos dos Sábios de Sião com os efeitos da referida lei. Comecemos por citar a redacção do PROTOCOLO 3, a saber: Em vez de terem os trabalhadores bem alimentados, eles querem “a sua diminuição pelo seu assassinato, na falta crónica de alimentos, e na fraqueza dos trabalhadores nossos escravos, sem força nem energia e com fome, para os controlar. É pelo nosso querer, inveja e ódio que vamos acabar com todos que travem o nosso caminho.”

Ora, a lei de 6 de Maio de 2013, ao retirar as sementes dos agricultores da sua posse e do seu cultivo vai provocar o que está referido no PROTOCOLO 3 que é exactamente “ A FALTA CRÓNICA DE ALIMENTOS dos trabalhadores SEM FORÇA E COM FOME e o seu ASSASSINATO”, também repetido nos PROTOCOLOS 5 E 15, com o seguinte teor: “A morte é o fim inevitável para todos”; “Afinal, estamos é interessados dos Goyin, ou seja, dos comedores inúteis”; “Controlaremos toda a vida política, as leis retirarão as liberdades permitidas, e ficaremos na posição de liquidar todo o gado humano.”

Ficou, pois, confirmado que antes da Lei das Sementes já existia um PROTOCOLO redigido em 1897 que previa todos os efeitos que a referida Lei iria provocar. Mas, destaca-se o seguinte PROTOCOLO 24, inspirador da abundante e vil ruindade: “Quem revelar brandura é incapaz de governar. Só recebe instruções dos Sábios de Sião para governar, quem revelar instinto de crueldade.” Pode deduzir-se da redacção deste PROTOCOLO até onde chega o grau de ferocidade dos personagens que estão por de trás duma monstruosa doutrina que aterroriza o Mundo que é denunciada no seguinte PROTOCOLO 2: “Não podemos parar o suborno, a falsidade e a traição, sempre que se trate de atingir os nossos fins. Na política, deve-se saber como nos apoderar da propriedade dos outros sem hesitação.”

COMENTÁRIOS I: Será que os fantoches dos governantes são subornados tal como foi badalado em Sintra, em 1999, na reunião do Clube de Bilderberg, assim redigido segundo a revista Pública?: “As empresas gastam fortunas para dispor das leis mais favoráveis.” Será que os governos são coniventes na austeridade e nas avaliações insuportáveis, e na pilhagem com os IMIS, que permitem ao fisco apoderar-se sem hesitação das habitações de famílias sem meios para sobreviver?

:: Existem mais PROTOCOLOS tão perversos como aqueles que mencionámos que completam as instruções minuciosas para a construção dum Mundo perigoso onde habitam seres humanos manipulados pelos media, conforme acusa o seguinte PROTOCOLO 2: “Nos estados de hoje, é a imprensa que cria o pensamento popular, devidamente estupidificado e controlado pela imprensa que caiu nas mãos do judaísmo que lava o cérebro.”

COMENTÁRIOS II: O que este PROTOCOLO deixa transparecer é que querem o povo sem nada aprender para ele nunca saber porque o judaísmo o estupidifica, e lhe lava o cérebro, e o faz empobrecer e passar fome, porque tem pouco ou nada para comer, e ao criarem-lhe o pensar querem-no farrapo, a pagar sem ter e a obedecer à imprensa e à tirania e mafia do Poder. Querem que o povo se vá esquecer que está a apodrecer com o comer envenenado, para ele sofrer até empalidecer tuberculoso, e moribundo permanecer, até chegar o salvador que o faça viver. Tudo isto está a acontecer porque o povo não sabe ler e os livros não podem entender, sem dinheiro não os pode ter, e foi fácil o submeter. E quem tem algum dinheiro também não pode vencer a agenda impenetrável das televisões, ao esconder ao povo a pilhagem das sementes que está a acontecer. Com o nosso torcer, contestam a valer a prepotência deles aparecer, mas vamos continuar a lutar e a ferver até o fascismo derreter e salvar as sementes dos agricultores que jamais irão morrer.

Invocaremos a DESOBEDIÊNCIA CIVIL e o defender legitimo contra o assassinato que nos querem cometer. E semearemos para o povo poder viver e não descansaremos até a imprensa ser livre e o judaísmo dos PROTOCOLOS desaparecer. Tudo faremos para sobreviver.

 

Jacinto Rosa Vieira

Anúncios

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s