O extermínio da raça humana

Frente do Algarve livre de transgénicos:

A teia urdida no abate da raça humana     

 

Os factos atestam que a matança está traçada: Entre muitos meios de extermínio em curso, o aspartame é dos mais perigosos. Ele é o obreiro do lupus sistémico e ainda de outras doenças letais. O aspartame também foi introduzido em pastilhas da equinácia que é um antibiótico natural. Ele entrou igualmente num preparado de cavalinha que é um fornecedor de cálcio que combate a osteoporose. O aspartame trai e burla, ao ser publicitado no rótulo “sem açúcar” pois o açúcar não é tão perigoso. Perigo esse existente nas bebidas “light”. Dado que com essa classificação “light” quiseram induzir que tal leveza é favorável à saúde, intrujando e zombando assim do povo. O aspartame, produzido pela SEARL, foi aprovado, em 1980, graças a Ronald Rumsfeld (um conhecido invasor e genocida de um milhão de iraquianos, em 2003, e de incontáveis horrendos mutilados) que entrou na SEARL, na qualidade de presidente. Ele foi genial na sua patifaria assassina ao eliminar as proibições do aspartame pelos cientistas honestos que o tinham certificado como letal. Esta SEARL foi vendida à Monsanto, a rainha que produz os perigosos transgénicos, acerca dos quais nos referiremos, posteriormente, neste texto.

Esta associação elaborou um resumo do livro “ SEEDS OF DESTRUCTION” de F. William Engdahl, também autor de outros livros que provam documentalmente o arrastar do Mundo para um colapso financeiro e social. Este livro acusa os transgénicos de fomentarem a doença e o extermínio, na descrição que se segue:

1)    A página 285, informa que o cancro se espalha ao recombinar o vírus da gripe com o vírus da leucemia;

2) A página 277, afirma que o Ópio OGM faz induzir o sono, ansiedade, submissão e cegueira temporária;

3)    As páginas 271/2, afirmam que o milho espermicida OGM, ao ser consumido faz o esperma estéril;

4)    Nas páginas 273/4 relata-se o crime da Organização Mundial de Saúde, como responsável pela campanha da vacina anti – fertilidade elaborada da hormona HCG, ao ser misturada com a vacina do tétano, provoca o aborto. A denúncia veio do Comité Provida Católico

5)     A página 298 relata que o milho OGM terminator contagia as sementes da Natureza, exterminando-as, segundo queixa de agricultores peruanos e da Amazónia. Pois, ao exterminar sementes, findam os alimentos e viabilizam o extermínio;

6)     Na página 258 do livro “Leite: alimento ou veneno?” Afirma que a carne bovina e seu leite contêm vírus da leucemia, causadora da leucemia nos humanos;

7)     Nas páginas 144 e 145 do livro “ Roleta Genética” de Jeffrey Smith, com 80 resumos de estudos, um deles afirma que o herbicida glufosinato produz esse herbicida nos intestinos, tornando-o numa fábrica dos mesmos com efeitos tóxicos na flora intestinal;

8)     As páginas 104 e 105 acusam que a lisina OGM, sob a formula ENFAMIL, destroi o sistema imunitário das crianças, provoca danos no sistema nervoso, alergias, náuseas, vómitos, diarreia e muitos mais malefícios;

9)     Nas páginas 150 e 151 conta-se que a ração OGM é comida pelos animais, cuja carne e leite alimenta o homem, e nesta cadeia alimentar, o homem é contaminado pelos OGM’s;

10)  Nas páginas 60 e 61 relata-se a morte de cerca de 100 pessoas nos E.U.A, em 1980, e espalhou-se a doença em todo o país, calculando-se entre 5.000 a 10.000 com doenças graves, entre elas a paralisia, devido ao tryptopham transgénico;

11) As páginas 38 e 39 confirmam que morreram 20 vacas na Alemanha, alimentadas com milho OGM, semeado e colhido pelo mesmo agricultor que criou as vacas. Este milho tem o seu bacilus thuringesis sintético, o que o torna letal;

12)  As páginas 32 e 33 informam que na Índia morreram 25% dos carneiros, ou seja, 1820 animais alimentados nas pastagens de algodão transgénico. Além disso, nos nossos arquivos, há um documento que relata o suicídio de 150.000 agricultores indianos devido à miséria provocada pela falência e sem meios para pagar as suas dívidas, em consequência do fiasco das colheitas. Foi o Ministério da Agricultura da Índia que informou.

13)  As páginas 32, 34 e 35 do livro “MANUAL DAS SOCIEDADES SECRETAS”, informam que, o Clube de Roma e o Clube Bilderberg, montaram o genocídio de 1977 e mataram, até 2002, 50 milhões de pessoas em África, através da vacina da varíola, que continha o vírus da SIDA;

14)  Vários relatórios em nosso poder da Natural News referem-se a muitas mortes provocadas pela E.COLI, sobretudo na Alemanha. Em Portugal, num dos primeiros meses de 2012, um doente do Hospital de Santiago do Cacém foi afectado com a E.COLI, sofrendo de hemorragias na bexiga, contendo sangue pastoso. O tratamento hospitalar com antibióticos não resultou porque eles se tornaram resistentes. O doente resolveu o seu problema de saúde com o antibiótico macrobiótico previsto nos relatórios da Natural News.

Enquanto os 14 casos atrás descritos indiciam um incontestável atentado organizado e premeditado contra a vida humana, é crucial esclarecer que esse atentado foi imposto, ao ser decretado o Memorando de Estudos da Segurança Nacional 200 (NSSM 200), em 1976, pelo Kissinger, destinado ao controlo da população mundial pelo extermínio, em consequência da vacina com SQUALENE sintético, que também em 1976, matou e paralisou centenas de pessoas. Porém, em 2009, o perigo das vacinas com SQUALENE ao ser potenciado um milhão de vezes mais tóxico, favorável à escalada do extermínio. Quem morreu a censura escondeu.

A esta escalada, seguiu-se outro sobressalto. Desta situação preocupante, gerou-se um pânico com um violento terramoto, no Japão, e daí resultou um medonho Tsunami. Daqui generalizou-se a contaminação radioactiva que inutilizou os alimentos e os antibióticos macrobióticos, coincidente com a persistente tragédia da central nuclear de Fukushima. À semelhança do que foi desvendado a respeito do Haiti, também ao terramoto do Japão, a culpa foi atribuída à capacidade do Programa HAARP de o ter fabricado, mas todos os vestígios da prova, denunciados por cientistas, foram apagados pela CIA. Este programa está instalado no Alasca. É dirigido pelo PENTÁGONO, controla a mente, produz inundações e secas, más colheitas e fome, e é arma de guerra. Deputados da U.E. provaram tudo na resolução A4005/1999 e foi calada. Não foi por acaso que o 9/11 foi fabricado como pretexto para fabricar as guerras do Iraque e Afeganistão. E também invocaram os subterfúgios das guerras humanitárias para arrasar a Líbia e derrotar o governo Sírio, e não só. Neste ardil de expedientes terroristas, engendraram o terramoto no Japão para destruir os alimentos e antibióticos macrobióticos como medida adequada, em sintonia com as exigências do CODEX ALIMENTARIUS que já tinha antes decretado a sua proibição. Fiel a esta orientação cruel, a labiríntica teia tinha de continuar a urdidura destrutiva na eliminação de muitos milhões de pessoas que recorreram a esta alimentação, ainda que até agora não o tenham conseguido, nas muitas cidades da Europa e das Américas, que, na luta pelas suas convicções, curam as doenças e travam o abate. Com este poder, garantiam a continuação da raça humana que o enleio da teia tinha de impedir pelo terramoto. Por outro lado, a maldita teia estava informada que os orientadores da alimentação macrobiótica, sabiam como travar o êxito pela matança através da programada E.COLI, ao aplicar o antibiótico macrobiótico. Mais ainda: Se os malfeitores sempre concluíram que dominará o Mundo quem controlar a posse dos alimentos, eles não podiam consentir que a produção dos alimentos macrobióticos ficasse fora do seu domínio. Em consequência disso, eles não podiam perdoar a continuação da mesma em mãos alheias às suas porque anulava o seu planeado extermínio. A este respeito, não foi só F.William Engdahl que acusou de extermínio a Universidade Rockfeller, devido à sua descoberta das sementes transgénicas. O investigador David Icke também acusa Rothschild de ter montado o inferno no Planeta ao morrerem com fome 25.000 pessoas por dia. Acusa a sua ONU de defender o extermínio de cinco biliões e meio de pessoas, conforme consta na pág.561 do seu livro “RAÇA HUMANA ERGUE-TE”. Na página seguinte o Bill Gates e sua aliada elite propõem extermínios mais severos, o que confirma a existência de uma conjura feroz e aterradora. Em simultâneo com estes anunciados projectos, a Monsanto já está a semear a morte, com os produtos transgénicos que exporta, depois de as suas recentes sementes terem sido fraudulentamente decretadas, em 26-05-1992, tão seguras como as da Natureza, com milénios de existência. Ela invadiu a administração da fiscalização oficial (FDA) porque tudo pertence ao poder privado de Rothschild, incluindo o governo. Ele, através da sua Monsanto, despediu os cientistas e apagou os estudos que atestavam o perigo canceroso dos OGM’s. Não é verdade que as chacinas no Iraque, Líbia e Gaza, tiveram o apoio da ONU e o silêncio do Tribunal de Haia, no papel de paus mandados dos carrascos ao serviço dos Poderosos Predadores Privados. Desde então, o atentado contra a raça humana e a todos os seres vivos continua impune que se agrava com os alvos dos Drones que privilegiam a matança das crianças, seja na Somália ou no Paquistão, as quais perpetuam a existência da raça humana. Existem outros meios maléficos responsáveis pelas doenças que afectam as crianças, sendo que o diagnóstico de algumas delas é particularmente grave. Mas, a ciência médica, que só se ocupa em eliminar os sintomas com medicamentos com efeitos colaterais, não se preocupa em descobrir as suas causas e a partir daí diligenciar a sua cura. Aliás, é suspeita, a negligência ao rejeitar uma abordagem que se impunha. A medicina pode ser tão ingénua ao não atribuir a responsabilidade aos alimentos suspeitos disponíveis expostos nas prateleiras para vender ao público. Lá se encontram o Aspartame e os produtos que contêm os transgénicos assassinos, relacionados com a realidade impune e implícita nos 14 casos atrás expostos. Tal impunidade é garantida pela justiça internacional, controlada por uma oligarquia mundialista que montou um comportamento cobarde generalizado quer seja a matar crianças com Drones quer através dos profissionais que receitam às crianças hiperativas a ritalina que é um medicamento aprovado equivalente à cocaína. Qual será a intenção destes profissionais quando se tornam coniventes na fragilização do sistema imunitário das crianças, até o destruir? Esta destruição não deve ser interpretada como um homicídio? E se é praticado em grande escala, e uma vez que a prática se tornou numa rotina, o homicídio não se transformou num genocídio? Julgados pela ética, é justo estes profissionais merecerem este nome? Não será que o de homicidas ou de genocidas é o mais justo? Ou será que estes alegados profissionais estão apoiados em instruções que receberam do Clube de Roma e/ou do Clube de Bilderberg, que montaram o genocídio de 50 milhões de Africanos, contaminados pela Sida? E que foi citado atrás, na alínea 13. Em qualquer caso, as suas consciências agiram em sintonia com a selvajaria. Cabe agora aos cidadãos julgar os acontecimentos até agora descritos. É uma oportunidade que não podem perder. Estão sob a ameaça de se tornarem vítimas de um genocídio à escala planetária. Um número relativamente reduzido já começou a reagir à miséria que os ameaça, mas não conhece a dimensão global da armadilha. Se os cidadãos continuarem anestesiados pela censura da ditadura democrática, impingida pelas imagens televisivas e os conduzem a ajuizar segundo uma opinião que lhes foi induzida, levando-os a pensar como a teia quer, mas a raça humana não se deixará sucumbir à engrenagem que foi montada. Afinal, os cidadãos são 99% e eles são apenas 1%. Os 99% têm dois aliados poderosos ou seja, a Rússia e a China e muitos mais países do Planeta que desafiam a teia.Os cidadãos do Mundo unidos é o único poder que eles receiam, e os únicos que os podem vencer. Conscientes desse facto, controlaram-lhes a mente para serem inofensivos. Redigimos este texto a fim de partilhar com eles os nossos conhecimentos, adquiridos em décadas de pesquisas, que divulgamos mas só terá sucesso se os cidadãos contactados também quiserem colaborar com os orientadores da macrobiótica, poucos na luta. Se assim procederem, nascerá a vontade de sair da letargia e despertar para o direito de exercer o direito de legítima defesa e combater a chacina que está programada.

Anúncios

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s