Domínio total

Frente do Algarve livre de transgénicos:

Domínio total

Impunha-se dar a conhecer o relato documentado duma organização tentacular que quer destruir o Mundo. É uma teia que é revelada no livro “ ESPECTRO DO DOMINIO TOTAL democracia totalitária e a nova ordem mundial ” de F. William Engdahl. Ele desvenda a escalada militar que está em curso: A alta autoridade da nação que mais chacina, já foi legalmente mandatada para a potenciar a um nível apocalíptico, atacando os cercados estados alvos que repudiaram ser vassalos. Ela está apta a mandar disparar, a qualquer momento, os mísseis que lhe estão apontados com ogivas nucleares, num ataque global, com o fim de os reduzirem a cinzas, impedindo-os de ripostar. Será assim tão simples? Ao recusarem vassalagem, não é aviso sério que estão em alerta permanente? Tanto mais que sabem estar cercados pelos mísseis? Não disporão pois de meios técnicos para determinarem a ocasião certa para se anteciparem e daí resultar uma confrontação destrutiva do planeta? Por esta razão, informamos a existência do citado livro, minuciosamente documentado, que aborda todas as vertentes desta ameaça afim dos partidos mandatados tomarem as medidas adequadas, numa tentativa de travarem esta loucura. Ora, o nosso país, ao fazer parte da NATO, antes com o estatuto defensivo da Europa Ocidental e actualmente com poderes ofensivos no Afeganistão, e ao manter nele a nossa presença com tropas, não é óbvio que nos aliamos ao agressor que dispõe dos meios militares adequados para praticar um crime contra a humanidade? Sendo que Brzezinski (o mesmo que propôs a candidatura de OBAMA) foi o criador dos estados vassalos da Europa, não obrigou o Portugal vassalo e arruinado a esbanjar o pouco dinheiro que lhe resta no apoio militar ao Afeganistão, tornando-o cúmplice na destruição do Planeta? E será que os partidos vão consentir esta aberração? O teor da capa e da contracapa do livro com 257 páginas acima mencionado, pode ser consultado para ajudar a formar uma ideia acerca dos meios asquerosos que são usados para manipular e iludir o povo do planeta. Servem-se de reuniões cimeiras para levar o povo a pensar que os falcões estão contra a guerra nuclear. As falsidades não param, Orwell denunciou-os. Apregoam a paz para impor a guerra. Para implantar todo o tipo de esquemas, dispõem de incontáveis e poderosas organizações sinistras, como o Tavistok Institute, Rand Corporation, George Soros Fund, Albert Einstein Institution, NED – National Endowment por Democracy, ONG’s, FMI, Banco Mundial, quer minando o comportamento social, quer subornando e manobrando multidões, sobretudo os jovens, para os instigar a desestabilizar a política governamental, afim de colocar no poder a democracia totalitária, fiel à Nova Ordem Mundial. Estas manobras ocorrem no Irão, na Venezuela com a intervenção do NED (página 50) Geórgia, Ucrânia e em muitos outros países. No Iraque, Yemen e Afeganistão, atribui-se à Alqaeda o terror, quando a página 239 do dito livro, revela que ela foi substituída por mercenários chamados “Black Taliban”, pagos pelos mesmos financeiros que pagavam a Bin Laden durante a sua intervenção na guerra contra os russos em 1979, naquele país. Permanece a mentira transformada na conveniente verdade legalizada. Bin Laden, ou o seu fantasma, continua a ser o nome do terrorista preferido para encenar a guerra, e justificar a presença da NATO no Afeganistão, para manter o cerco à China, Rússia e Irão porque aquele é o local certo que possibilita o ataque global nuclear simultâneo contra aqueles três distantes países do oriente, ficando o agressor muito longe da contaminação radioactiva. Não é apenas o livro atrás citado que denuncia as constantes chacinas. Também o livro “ Clube Bilderberg” , de Daniel Estulin, edição Europa – América, revela o genocídio agendado de biliões que se aproxima. Ele mostra, na página 218, as fotografias dos engenheiros Guterres e Sócrates, o primeiro na reunião da Alemanha em 2005 e o segundo, na reunião de 2004, em Stressa, na Itália, onde o seu actual cargo político germinou, enraizou e imunizou contra eventuais suspeitas que os grandes da justiça apagam, e daí, os inquéritos desguarnecidos abortam. Nesta mesma reunião, cinco anos antes da “ Pandemia “ foram dadas instruções para ser apoiada a vacinação contra a gripe A e ainda sobre a exigência de legislar a favor dos transgénicos, do que resultou a lei burla No.160. A este respeito, interessa lembrar as pressões da Monsanto na reunião do Club em 1999, em Sintra, ao impor o seu domínio sobre a natureza e onde se acusou as empresas de gastarem fortunas afim de obter as leis favoráveis o que parece ajustar-se à aprovada lei 160, até porque o art.25 e o anexo III A da avaliação de riscos do DL 72/2003 impedia a aprovação. Esse mesmo livro também aprofunda as tramóias das Rands e dos Tavistocks, etc, destinadas a controlar a mente do povo. Como neste país, todos estes assuntos sempre foram abafados só se pode deduzir que políticos e jornalistas obedecem à manigância, sob ao pena de exclusão. Essa obediência beneficia o assassinato pelo Aspartame e Codex Alimentarios, que reduz a comida a lixo transgénico, com o acordo da ASAE e o silêncio dos partidos. A este assassinato oculto, há a acrescentar um outro com outro requinte; Bill Gates deu uma conferência na Califórnia no sentido de reduzir a população mundial, segundo documento disponível no site http://www.globalrescarch.ca de 4-3-2010, de William Engdahl, que revela a existência dum bando de malfeitores que querem reduzir a população em África através de vacinas, pretendendo uma matança de 95% a nível mundial. Pior do que todos estes premeditados flagelos, só o cataclismo duma guerra nuclear, `à qual ninguém escapa, podia comover os políticos em agir em sua legítima defesa e adoptar a única e derradeira tentativa de salvação através da decisão declarada do seu exemplo em abandonar a NATO e retirar as tropas do Afeganistão. Concretizando: Existe uma genocida face oculta que, sub-repticiamente, ceifa vidas, porque o abafar consente que se venda ao povo veneno legal. Sem ele nada saber. É escondida ao povo a existência do gangsterismo multinacional da globalização, que legaliza o veneno, quer através da OMC, que decretou que o povo não tem direito a exigir saber o que come, quer do comité 133 e outros arbitrários decisores obedientes às transnacionais, ou do lamacento painel OGM da ASAE, todos eles agregados à prepotente Comissão Europeia, enquanto o eleito Parlamento só dispõe de poderes consultivos de pau mandado. Falta pois a pergunta sobre qual será o Tribunal competente capaz de julgar mais esta conspurcação à qual os partidos servis deste país estão enfeudados. Mas, deve cansar continuar a suportar o fedor desta promiscuidade, o que reclama uma resposta adequada. Ou seja: Parece ter chegado o momento certo de ponderar quanto à justiça da nossa proposta, que contém o exemplo de abandonar a NATO e o Afeganistão, e o divulgar ao Mundo, a fim de nos libertarmos da nossa injusta conivência com o agressor apocalíptico do ataque global nuclear, demonstrando ter seguido o caminho certo e contribuído para a salvação do Planeta. E com mais um esforço, podiam reflectir sobre a atitude a adoptar a fim de eliminar os venenos que nos afligem.

Na expectativa dos comentários de V.Ex.ª , subscrevemo-nos
frentalgarvelivretransgenicos@ gmail.com – blog spot-perigo mortal vacina H1N1

Anúncios

Deixa um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s